Velha Roupa Colorida - Homenagem a Belchior

 

Dani Black, Helio Flanders, Pélico e Teago Oliveira (Maglore) apresentam as canções compostas pelo artista, no projeto “Velha Roupa Colorida – Homenagem a Belchior''.

As composições desse ícone da música brasileira são o ponto de partida para o encontro de Dani Black, Hélio Flanders, Pélico e Teago Oliveira, nomes que agitam a nova cena musical.   

Belchior, maestro, genioso, de voz grave e um defensor da liberdade de expressão, é considerado por muitos críticos como uma “lenda viva” do cancioneiro nacional. Suas músicas tratam de temas sociais, dos conflitos internos do autor e da busca por se encaixar na sociedade múltipla. O “rapaz latino americano” (citação de Belchior na faixa “Apenas um rapaz latino americano”) soube harmonizar as suas inseguranças e reflexões, sejam em hits entoados por si próprio ou na voz de grandes intérpretes, como Elis Regina, Jair Rodrigues, Vanusa, Jessé e Ana Carolina.

 

Em “Velha Roupa Colorida – Homenagem a Belchior”, projeto idealizado por Teago Oliveira (integrante do Maglore) e com direção musical de Xuxa Levy, o objetivo do repertório é, como o próprio título sugere, revisitar os clássicos produzidos por Belchior, já que sua obra faz parte do inconsciente coletivo do brasileiro. “Na maioria das músicas que serão tocadas no evento, os arranjos são bem semelhantes aos originais, mas alguns sofreram adaptações, para dar uma linguagem mais atual ao projeto”, afirma Xuxa Levy. No palco, os músicos convidados ( Dani Black, Hélio Flanders, Pélico e Teago Oliveira) e a banda formada por Xuxa Levy (teclados), Davi Gomes (bateria), Teago Oliveira (violões e guitarra), Dudinha Lima (baixo), Tuco Marcondes (guitarra elétrica), Denilson Martins (sax e flauta) e Will boné (trombone e trompete) prometem balançar o público presente. “Medo de avião”, “Apenas um rapaz latino-americano”, “Divina comédia humana”, “A palo seco” e “Como nossos pais”, fazem parte do repertório da noite.